NOTÍCIAS
Trend

Morte do jogador de volêi Elder Coutinho não foi acidente e polícia descobre crime surpreendente

O ex-jogador de vôlei e secretário de esportes de Assis Chateaubriand foi assassinado por Gilvane Bazanella Lulu

Um suposto acidente que acabou vitimando o ex-jogador de vôlei e atualmente, uma autoridade de desportos da cidade de Assis Chateabriand, Elder Coutinho, foi desvendado. A polícia descartou a hipótese de acidente no caso da caminhonete que entrou ‘desgovernada’ em um ginásio de esportes.

A cidade do Oeste do Paraná assistiu, na verdade, um crime passional, segundo o delegado do caso, Thiago Teixeira da Silva. A morte de Elder Coutinho, na última quinta-feira (5) passou longe de ser um acidente. O ex-jogador de vôlei foi assassinado.

Se você não lembra, este caso é aquele que um motorista adentrou com sua caminhonete em um ginásio de esportes e vitimou um homem na arquibancada. Elder teve traumatismo craniano e morreu momentos depois no hospital.

Além de Elder, outros dois meninos também ficaram feridos. Os dois jovens acabaram indo para o hospital, mas já passam bem.

Polícia conclui que foi assassinato e não acidente 

 Segundo a polícia, após as oitivas das testemunhas, o crime aconteceu por ciúmes. É que a esposa do autor revelou que estava tendo um caso com Elder e o marido descobriu o caso na terça. Dias depois o assassinato aconteceu.

O motorista da caminhonete é Gilvane Bazanella Lulu, de 34 anos. Ele foi preso em flagrante e agora está preso preventivamente. A primeira versão dada por ele foi que ele perdeu o controle do veículo e acabou ficando desgovernado.

Coutinho foi levantador do Maringá Vôlei de 2015 a 2017 e ainda passou por equipes como Rexona, Banespa Santander, Santo André, Florianópolis, Bento Vôlei e outros times do cenário nacional.Ele também era responsável por um projeto social com crianças carentes. Elder foi enterrado na própria cidade.

Segundo Sol: resumo semanal de 9 a 14 de julho; Remy acaba com a vida de Luzia

Caso Vitória Gabrielly está concluído, segundo a polícia: testemunha chave era a pista que faltava

 

TV MRNews

Etiquetas

MR News

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar