NOTÍCIAS
Trend

Caso Vitória Gabrielly: bastidores de um caso que ainda tem um mandante ‘desconhecido’

Testemunha chave 'Gama' que não pode ser identificada, indicou alguém que a polícia ainda não sabe quem é como mandante.

Quem assistiu o ‘Cidade Alerta‘ de hoje ficou assustado com o que ouviu. O programa conseguiu acesso aos autos do processo de Vitória Gabrielly e algo de muito estranho foi revelado ao público. Segundo o apresentador Bacci, a polícia ainda não sabe quem é o traficante mandante do crime.

A testemunha chave do caso, que é identificada nos autos como GAMA, é um traficante preso e disse que tem uma dívida de R$ 7 mil com outro traficante, vulgo Bryan, e de nome Nícolas. Este traficante teria sido o mandante do crime de Vitória.

Na realidade a vítima deveria ser a irmã desta testemunha GAMA e Vitória foi pega por engano. Este testemunho acabou sendo fundamental para colocar todos os suspeitos no crime e ainda revelar a motivação do assassinato. Entretanto, quem é Bryan?

Quem é Bryan, o traficante que mandou matar Vitória? 

O inquérito da polícia já foi encerrado e existem três indiciados. Júlio Cesar Ergesse,  Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges Abrantes. O mandante, o suposto Bryan, teve seu processo desmembrado e a situação dele será investigada em outro processo.

O que o MRNews então levantou com os dados revelados que as únicas pistas que a polícia tem para incriminar o casal Mayara e Bruno são: o depoimento da testemunha Gama, de Júlio, que mentiu várias vezes e o faro dos cães. Isto não quer dizer que o casal não seja suspeito, até porque os testemunhos são concretos, mas provas materiais não há.

A preocupação agora é levar o caso com pouca materialidade do casal para o tribunal do júri. A peça fundamental seria a ligação entre Mayara e Bruno e o mandante. Para isto a polícia deve encontrar o quanto antes este Nícolas.

Ainda segundo Bacci, Bryan pode ser realmente Nícolas (que é desconhecido ainda), o próprio Bruno (a testemunha mentiu com medo de ser morto) ou até pode não existir. Aí o caso apresentaria uma grande lacuna.

Bryan teria mandado matar a irmã da testemunha Gama, por uma dívida de R$ 7 mil de drogas e os executores, o casal e Júlio teriam pego a menina errada. Júlio foi, segundo a polícia, quem deu o último golpe, o fatal na menina. A participação de Júlio tem provas materiais e concretas, o DNA sob suas unhas, que indicou material genético de Vitória.

Caso Vitória Gabrielly: traficante Bryan apontado como mandante pode não existir

Quem matou Vitória Gabrielly? Testemunha pode ter mentido e caso sofreria virada

TV MRNews

Tags

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close