NOTÍCIAS
Trend

Administradora de grupo de WhatsApp é condenada por não cumprir sua função e permitir ‘Bullying’

Se você acha que criar um grupo no WhatsApp e encher de gente não pode lhe trazer problemas, mude seus conceitos.

Se você acha que criar um grupo no WhatsApp, encher de gente desconhecida e deixá-lo pra lá não pode lhe dar problema, reveja seus conceitos. Uma administradora de grupo de WhatsApp foi condenada pela Justiça por permitir o ‘Bullying’ no ambiente em que administra.
Na verdade, a jovem de apenas 19 anos, que criou o grupo em 2014, foi condenada a pagar o valor de R$ 3 mil ao ofendido. A Justiça entendeu que ao emitir um ícone de ‘carinha feliz’ o popular EMOJI e também por não retirar um ofensor do grupo, ela acabou sendo conivente.

Administradora de grupo do WhatsApp é condenada por não retirar membro do grupo

A condenação que se deu, inicialmente em primeira instância, aconteceu quando um membro do grupo criado pela jovem de Ribeirão Preto (SP), foi chamado de ‘bicha’ e ‘gay’ no grupo. Era Copa do Mundo de 2014 e o grupo foi criado para convidar os integrantes para assistirem aos jogos da Copa em sua casa.
O rapaz que foi ofendido, segundo a Folha de S. Paulo, entrou na Justiça e venceu o processo. A juíza entendeu que a administradora do grupo não retirou o ofensor do grupo e ainda se divertiu com a situação. A decisão inédita abriu jurisprudência na justiça brasileira. O advogado da ré afirmou que não vai recorrer à decisão.

TV MRNews

Tags

HUGO GONSALVES

Formado em Engenharia Elétrica pela UnB, me especializei em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. hugo.reis@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close