NOTÍCIAS
Trend

Caso Tatiane Spitzner: Luís Felipe Manvailer tenta se matar se ‘salva’ da cadeia

Luís Felipe Manvailer tentou usar a lâmina de barbear para se matar, após acusação de matar Tatiane Spitzner

O suposto assassino de Tatiane Spitzner, Luís Felipe Manvailer, tentou se matar na cadeia onde está preso.  Luís Felipe está detido na  Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG),  mas agora, depois do atentado contra a própria vida, ele deve ser transferido para outra unidade que não seria uma cadeia.

Aliás, a defesa do biólogo já pediu sua transferência para um Complexo Médico-Penal, no próprio estado, e ele deve ser encaminhado nas próximas horas. Segundo a defesa do suposto assassino, ele precisa de atendimento psiquiátrico e psicológico urgente.

Segundo informações obtidas pela Band, o homem teria tentado usar uma lâmina de barbear para se ferir, mas, também com informações da Band, ele teria voltado atrás, após pensar na mãe. Nas palavras de Joel Datena, ele deveria, antes de ter agredido a esposa, pensado na mãe de Tatiane Spitzner. Cabe lembrar que o procedimento de transferência é comum e não há nada de ilegal neste caso.

Relembre o caso

Tatiane Spitzner, foi encontrada morta no dia 22 de julho em seu apartamento, no Centro de Guarapuava. Um vídeo que chocou quem tem acompanhado o caso, circula em redes sociais e pode ser visto ao final deste artigo, no MRNews (ative as notificações no sininho e não perca nada). O registro mostra Luís Felipe Manvailer agredindo a esposa, a advogada Tatiane Spitzner, minutos antes de sua morte.

A advogada morreu ao cair (ou ser jogada) do quarto andar do prédio que ela morava com o seu marido e possível assassino em Guarapuava, no Paraná. Era 22 de julho, quando a advogada morreu. De fato, as imagens negam a versão do marido, que negou ter havido discussão.

As imagens não deixam dúvida, que Luis Felipe agrediu de forma violenta a esposa antes de sua morte. Ele chegou a dar um mata-leão na mulher e ela ficou desacordada por alguns minutos. Logo depois, ele evitou que ela pedisse ajuda, a obrigando a seguir até o apartamento.

Ministério Público tem certeza que Luís Felipe matou Tatiane Spitzner 

Para o Ministério Público do Paraná (MP-PR), não há dúvidas que se trata de um feminicídio e que o homem ainda tentou mexer na cena do crime. Luis Felipe retirou o corpo do local onde caiu e levou-o até o apartamento.

O professor ainda fugiu do local do crime e tentou seguir rumo ao Paraguai, mas bateu o carro da esposa em Foz do Iguaçu e acabou se dando mal.  Ele nega ter matado mas mentiu em depoimento, dizendo que não brigou com a mulher.

A possibilidade de Tatiane ter morrido antes de cair do quarto andar de seu apartamento em Guarapuava, no interior do Paraná é real.
Tudo porque a Globo, por meio de sua afiliada do Paraná, teve acesso ao conteúdo do laudo que diz que o pescoço da advogada de 29 anos teve uma fratura. Esta lesão pode ser ocasionada por esganadura. Outras marcas, anteriores a queda, também mostram a violência antes da morte.

A suspeita é a de que Luís Felipe tenha apertado o pescoço da mulher com as mãos até provocar uma asfixia e a fratura. Luís Felipe é lutador e especialista em artes marciais, em especial, jiu-jitsu. As imagens das câmeras de segurança, ainda revelam que Tatiane sofreu por mais de 20 minutos.

Luís Felipe era usuário de substâncias anabolizantes

Outra descoberta sobre a rotina do réu, é que ele estava fazendo uso de anabolizantes para crescer muscularmente. Em entrevista à Globo, uma endocrinologista afirmou que o uso das substância podem afetar o comportamento, mas que não seria possível atribuir a extrema violência a utilização das drogas.

Anabolizantes encontrados pela polícia no apartamento do casal em Guarapuava (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Anabolizantes encontrados pela polícia no apartamento do casal em Guarapuava (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Testemunha, amiga de Tatiane, revela prints mostrando que Luís já era violento

Uma testemunha de acusação foi entrevistada no ‘Fantástico’ e revelou prints da advogada, revelando que Luís era violento, bem antes da morte da mulher. Um print abaixo mostra o drama da mulher.

Nas mensagens, entre março e junho deste ano, a advogada relata sentir "medo" e diz que Manvailer tem "ódio mortal" por ela (Foto: Reprodução)
Nas mensagens, entre março e junho deste ano, a advogada relata sentir “medo” e diz que Manvailer tem “ódio mortal” por ela (Foto: Reprodução)

 

Assista os minutos antes de morrer de Tatiane Spitzner

TV MRNews

Tags

HUGO GONSALVES

Formado em Engenharia Elétrica pela UnB, me especializei em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. hugo.reis@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close