NOTÍCIAS
Trend

Caso Tatiane Spitzner: laudo da perícia aponta verdadeiro culpado pelo crime

A Polícia Científica apontou a mecânica da morte e revelou a participação de Luis Felipe Manvailer.

Se a situação de Luis Felipe Manvailer já era complicada, por conta das oitivas de testemunhas e da fuga atrapalhada do marido de Tatiane Spitzner, o laudo emitido pela Polícia Científica do Paraná acaba de emitir um laudo da mecânica do crime.

Segundo a perícia, não havia espaço suficiente para que Tatiane Spitzner corresse, tomasse impulso e saltasse pela varanda, conforme versão do marido. Luis Felipe Manvailer, marido de Tatiane, alegou em seu último depoimento que viu a mulher correr para a sacada, tentou alcancá-la, mas não conseguiu salvá-la.

Perícia levanta duas hipóteses para a morte de Tatiane Spitzner

Apesar de não determinar se ela foi empurrada pelo ex-marido, a verdade é que não houve um movimento brusco para a queda. As duas hipóteses levantadas pela perícia são, o desequilíbrio involuntário, ou seja, ela se posicionou e caiu sem querer, ou o abandono do corpo inerte (foi jogada do quarto andar de seu prédio).

“A posição final da queda – 3,78 m (três metros e setenta e oito centímetros) de distância do alinhamento predial e local da precipitação, conforme já calculado, descrito e embasado no Tópico 5. PRECIPITAÇÃO DE ALTURA, refere-se a i) desequilíbrio involuntário (queda acidental) ou ii)) ou abandono de corpo inerte, sem qualquer tipo de impulso (…)”, diz o laudo.

MAIS SOBRE O CASO TATIANE SPITZNER

Caso Tatiane Spitzner: juíza autoriza perito particular entrar no apartamento e colher ‘prova cabal’

Caso Tatiane Spitzner: Luís Felipe Manvailer muda toda a versão e agora revela amnésia

Caso Tatiane Spitzner: Luís Felipe Manvailer tenta se matar se ‘salva’ da cadeia

Caso Tatiane Spitzner: Luís Felipe é indiciado pela morte e por vários outros crimes

PERÍCIA

Para a perícia, foram usados três bonecos e em todos os casos, não dá para precisar, exatamente, a mecânica da morte. Entretanto, por conta da mureta da varanda ter 93 centímetros de concreto e mais 30 centímetros de vidro, não é possível passar de maneira ágil para o lado de fora, inviabilizando a versão de Luis Felipe.

“A mureta da sacada possui altura total de aproximadamente 93 cm (noventa e três centímetros), confeccionada em concreto na região inferior com mais 30 cm (trinta centímetros) de vidro e borda em metal, totalizando 1,23 m (um metro e vinte e três centímetros) de altura total aproximada. Esta altura impossibilita a passagem para o lado externo de maneira ágil, contradizendo o depoente que declarou”, aponta o laudo.

O réu nega que tenha jogado Tatiane Spitzner pela varanda.

Luís Felipe é indiciado pela morte e por vários outros crimes

O Ministério Público do Paraná tinha, até a última segunda-feira (6), para apresentar denúncia contra o suposto assassino de Tatiane Spitzner, o ex-marido Luis Felipe Manvailer. E assim foi feito, o MP-PR apresentou denúncia contra o réu, não só pela morte, mas como por outros crimes.

O biólogo e professor responderá na Justiça pelo crime contra sua ex-esposa, que morreu no dia 22 de julho, por homicídio, mas com quatro qualificadoras. Se aceitas integralmente, todas as denúncias, ele terá se se defender das acusações de feminicídio, meio cruel, dificultar a defesa da vítima e motivo torpe.

Estas são as qualificadoras, ou os agravantes do crime, na visão do MP. Mas não para por aí, ele também foi indiciado por outros crimes. Luís Felipe Manvailer, em depoimento à Justiça, se disse inocente.

TV MRNews

Tags

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close