NOTÍCIAS
Trend

Empresária morta por filha imitando ‘Segundo Sol’, implorou para não morrer e ouviu: ‘Não tenho mãe’

Um crime chamado de matricídio (quando um filho mata a mãe), chocou a região serrana do Rio de Janeiro. Em Petrópolis, a empresária, Dircilene Botelho, 51, foi enterrada após ter supostamente morrido de causas naturais. Entretanto a morte natural se revelou um crime bárbaro, quando imagens de uma câmera escondida no quarto da mulher tiveram suas imagens divulgadas.

Dircilene tinha uma filha, Paloma Botelho Vasconcelos, de 21 anos, mas a relação das duas já não vinha sendo amistosa. A mãe desconfiava estar sendo roubada pela filha e solicitou ao padrasto da jovem, seu companheiro, para instalar câmeras ocultas na casa, para flagrar os supostos roubou.

As câmeras acabaram flagrando muito mais que um simples furto.

Padrasto instala câmeras escondidas que elucidam assassinato

Com uma vida de classe média alta, Paloma fazia diversas viagens por ano e vivia às custas da mãe. Entretanto, a mãe e o padrasto não gostavam do namorado da jovem e haviam o impedido de entrar na casa.

Só que, após a morte da companheira, Manuel da Silva, de 68 anos, resolveu checar as câmeras que havia instalado e percebeu que o genro desafeto apareceu adentrando a casa. Foi o estopim para que tudo se revelasse. Silva, então, checou a câmera do quarto e lá estavam, Gabriel Molter Neves (genro) e Paloma (filha), em um plano sórdido para matar a empresária e mãe da assassina.

Paloma usou uma injeção de ar, inspirada na morte de Galdino em ‘Segundo Sol’

As cenas, que são bárbaras, mostram o casal desmaiando a mãe de Paloma com formol.

Posteriormente, ela teria sido asfixiada. Para atestar a morte, os dois ainda dispunham de um estetoscópio, para ouvirem o coração. Segundo Datena, após 50 minutos de tortura, sem que ela morresse, Paloma teve uma ideia, inspirada em Laureta de ‘Segundo Sol‘. Ela injetou, com auxílio de uma seringa, ar na veia da mãe. O procedimento causa embolia pulmonar e acabou levando à óbito a empresária.

Assim que as imagens foram reveladas, a jovem foi ouvida em uma delegacia e confessou todo o crime. Ela colocou a culpa no namorado, Gabriel. O motivo do crime, segundo a Polícia, pode ter sido por conta da herança, já que a morta dispunha de muitos bens. O Ministério Público, diante da confissão, ainda pedirá que ela seja ‘deserdada’.

 

Filha ignorou apelo da mãe

Paloma ainda teria ouvido um apelo de sua mãe antes de morrer, mas ignorou e acabou matando cruelmente a mãe. A mulher pediu para não morrer, em suas últimas palavras. A filha respondeu: ‘Eu não tenho mãe’

TV MRNews

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close