NOTÍCIAS

Morre Rafael Henzel, sobrevivente de acidente aéreo com a Chape

Morreu hoje o jornalista Rafael Henzel. O homem de 45 anos foi um dos sobreviventes do acidente de avião com o time chapecoense.Rafael sofreu um infarto durante uma partida de futebol nesta terça-feira, dia 26.

O jornalista foi levado ainda com vida ao Hospital Regional de Chapecó mas não resistiu. Ele estava jogando na cidade de Chapecó, no oeste de Santa Catarina.

No acidente aéreo que ocorreu em novembro de 2016 com o voo LaMia 2933, 71 pessoas morreram, entre jogadores, equipe técnica e jornalistas que estavam indo fazer a cobertura da final da Copa Sul-americana. O avião seguia para a Colômbia e caiu perto do aeroporto de Rio Negro. Rafael havia conseguido sobreviver.

Um ano após a tragédia, o jornalista tinha voltado ao trabalho e participava da rádio Oeste capital, na qual apresentou o programa de ontem de manhã normalmente.

No mês de junho de 2017, Rafael publicou um livro com o título “Viva como se estivesse de partida”. Algum tempo depois, Henzel passou a dar palestras motivacionais.O seu colega, o jornalista Marcinho San, foi o responsável por anunciar a morte de Rafael aos ouvintes da rádio.

O jornalista, que também era narrador de futebol, estava escalado para trabalhar hoje em uma partida da Copa do Brasil. O jogo seria entre Chapecoense e Criciúma mas o time de Chapecó já solicitou o adiamento da partida à Confederação Brasileira de Futebol.

Na semana passada, Henzel participava de dois festivais de cinema que faziam apresentação do filme “Nossa Chape”, na Europa.

Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, decretou luto oficial na cidade por três dias.O velório acontecerá no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes. O centro fica localizado ao lado da Arena Condá, que é o estádio da Chapecoense.

 

Piada com o acidente aéreo tem repercussão negativa

 

No último dia 5, o humorista Léo Lins foi criticado por Pedro Rocha ao fazer uma piada com o acidente sofrido pela Chapecoense.

No YouTube, Léo disse que “pão que cai no chão é pão na ‘chape’”.

O repórter da Globo ficou indignado e fez uma postagem em sua conta do Instagram dizendo que, por ser um cara inteligente, Léo Lins deveria saber que a brincadeira feita por ele era de uma “insensibilidade gigantesca”. Pedro ainda acrescentou que falava aquilo por ser “um cara que vive em Chapecó e convive diariamente com esse eterno luto” e, portanto, sabe do tamanho da dor que a população ainda sente. O repórter também acrescentou que a piada era, sobretudo “sem graça nenhuma”.

Tags

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close