NOTÍCIASSERVIÇOS
Trend

Médium João de Deus tem a prisão preventiva pedida pelo MP

Ministério Público pediu a prisão do médium João de Deus.

A força-tarefa do Ministério Público de Goiás que investiga as denúncias de abuso sexual cometidas pelo médium João de Deus pediu há poucos minutos a prisão do religioso. O pedido foi protocolado no fórum de Abadiânia. O processo irá correr em segredo de Justiça, segundo o jornal ‘O Globo’.

Já existem mais de 300 mulheres que denunciaram o homem que faz curas espirituais e a situação é considerada pelo Ministério Público, como mais que suficiente para exigir a prisão do médium. Não se sabe agora se a Justiça acatará o pedido.

A verdade é que do prefeito aos comerciantes de Abadiânia, a cidade está em polvorosa em relação ao assunto. A economia da cidade gira muito em torno da Casa Dom Inácio de Loiola, que é mantida pelo médium. Cabe esclarecer que em nenhum momento as curas ou a mediunidade foi questionada. O que está em voga, agora, são supostos abusos do médium às cerca de 300 mulheres.

‘Sua doença vai voltar’, disse uma brasileira ameaçada pelo médium

Em um dos depoimentos colhidos por Bial em seu programa, uma brasileira, paciente de João de Deus, revelou que passou pela cura, pelos abusos e, para que não contasse para ninguém sobre o que havia passado, João teria feito ameaças espirituais: “Ele dizia: ‘Se você não fizer o que eu estou falando, a sua doença vai voltar'”, contou uma das supostas vítimas.

Uma holandesa, que decidiu mostrar o rosto no programa, Zahira Mous, também falou que temia ser vítima de maus espíritos e por isso nunca havia falado sobre o os supostos abusos.

A repórter Camila Appel entrevistou 10 supostas vítimas do médium, mas por questão de tempo, apenas 4 foram ao ar. As brasileiras pediram para não ter seus nomes revelados.

TV MRNews

Tags

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close