NOTÍCIAS
Trend

Deputada Flordelis e outras três filhas do casal são suspeitas de participarem do crime contra o pastor

O filho preso do casal confirmou que uma das filhas lhe ofereceu R$ 10 mil para assassinar o pai.

O pastor Anderson do Carmo foi assassinado dentro de casa e com cerca de 30 tiros, o que deixou claro para a polícia que não se tratava de um latrocínio. Desde o início a polícia já desconfiava que, entre os assassinos, deveriam estar pessoas próximas ao casal.

Em uma rápida averiguação, a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), já concluiu que os assassinos estavam mais próximos do que se imaginava. Após a detenção de dois deles, um dos filhos, Lucas dos Santos, confessou ter matado o pastor. Ele foi mais além em seu depoimento.

O jovem revelou que teve a oferta de R$10 mil de uma das irmãs, para que ele cometesse o crime. Para a delegada, todas as pessoas que estavam na casa no dia do crime estão sendo investigadas, inclusive a deputada Flordelis, segundo os investigadores. A entrevista pode vista aqui.

“Não podemos descartar ninguém que estava próximo da cena do crime. Provavelmente, a motivação do crime é relacionada a uma questão que envolve a família, mas não se sabe de que natureza. Tudo indica que tem relação com as relações familiares, quem convivia com a vítima”, disse a delegada Barbara Lomba em entrevista ao RJ2, jornal da afiliada da Globo no Rio de Janeiro.

Filho revelou que irmã lhe ofereceu dinheiro

Um dos filhos da deputada Flordelis (PSD) contou na quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor.

RJ2 teve acesso a novo trecho do depoimento do filho de Flordelis. Ele conta que Flávio dos Santos pediu para o irmão guardar um documento de um carro dentro de um cofre no quarto dele em abril deste ano. Lá, ele viu um saco com munição de pistola, a arma usada no crime.

Assessoria da deputada nega que ela esteja sendo investigada

A assessoria de imprensa da deputada Flordelis negou que ela esteja sendo investigada. “A deputada federal Flordelis recebeu a intimação para depor como testemunha do caso, e não como investigada, porque não está sendo investigada.”

TV MRNews Não perca também:

Botão Voltar ao topo