NOTÍCIAS
Trend

Deputada Flordelis depõe e dá nova versão para o crime, fala sobre o celular e acusação de filhos

Segundo advogado da deputada, não houve confissão de nenhum dos filhos e dá nova versão sobre o celular de Anderson.

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) depôs à polícia nesta segunda-feira (24), por mais de nove horas. O extenso depoimento sobre a morte do marido, o pastor Anderson do Carmo de 42 anos, teve partes reveladas pelo advogado da deputada, Fabiano Leitão Migueis.

A informação foi confirmada ao UOL pelo advogado da parlamentar, Fabiano Leitão Migueis, que acompanhou o depoimento prestado à delegada Bárbara Lomba, que chefia as investigações. Dentre os assuntos que foram abordados no depoimento, o paradeiro do celular de Anderson, não que havia sido localizado.

Celular de Anderson tem paradeiro desconhecido

Migueis disse à reportagem do UOL: “Ela [Flordelis] não sabe desse celular. Ela não sabe se esse aparelho passou pela mão dela ou de algum filho. Mais de 40 celulares foram recolhidos. Como ela mesma me disse, quem garante que esse celular não foi apreendido? Ela não está com o celular e não sabe onde está. Ela já conversou e pediu ajuda dos filhos, que se comprometeram a ajudar a encontrar, mas, até hoje, esse aparelho não foi encontrado”, declarou o representante da deputada.

Depoimento dos filhos

Em uma revelação do site G1, que teria tido acesso a informações do processo, um dos filhos de Flordelis teria acusado a mulher e três irmãs de conspirarem para a morte do pastor. Uma inclusive teria oferecido dinheiro ao irmão Lucas dos Santos para matar o homem. Sobre isto, o advogado revelou que ela nem teria sido questionada pela polícia sobre o fato. Mais detalhes sobre este ponto, a seguir.

Controvérsia sobre o crime

Outro ponto controverso que havia sido dito pela deputada, também foi abordado pela polícia. A delegada teria questionado a primeira versão de Flordelis sobre o crime. Nesta, a deputada alega que percebeu estarem (ela e o marido) sendo seguidos por duas motos e que a morte de Anderson teria sido para defender o patrimônio da família. O advogado revelou que ela estava abalada quando deu o primeiro depoimento. 

De acordo com a defesa de Flordelis, a deputada reforçou versão anterior de que estava no 3º andar quando o crime aconteceu. “Quando houve os tiros, os filhos a contiveram, ela não chegou nem a ver a cena do crime”, afirmou Migueis.  Cabe lembrar que a arma do crime foi encontrada na casa da deputada. 

Filho revelou que irmã lhe ofereceu dinheiro

Um dos filhos da deputada Flordelis (PSD) contou na quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor.

RJ2 teve acesso a novo trecho do depoimento do filho de Flordelis. Ele conta que Flávio dos Santos pediu para o irmão guardar um documento de um carro dentro de um cofre no quarto dele em abril deste ano. Lá, ele viu um saco com munição de pistola, a arma usada no crime.

Assessoria da deputada nega que ela esteja sendo investigada

A assessoria de imprensa da deputada Flordelis negou que ela esteja sendo investigada. “A deputada federal Flordelis recebeu a intimação para depor como testemunha do caso, e não como investigada, porque não está sendo investigada.”

TV MRNews

Tags

R. HUGO

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. suporte@oimeliga.combr

Artigos relacionados

Close