NOTÍCIAS
Trend

Sai laudo oficial da morte de Gugu e documento dá detalhes do acidente e ‘contradiz’ nota da família

O laudo emitido por um médico americano revelou detalhes da morte do apresentador da RecordTV.

A morte de Gugu Liberato foi uma das perdas mais sentidas pelo povo brasileiro. Gugu era, sem dúvidas, um dos artistas mais queridos do país e sua morte acabou sendo sentida por boa parte da população. Além disto, todo o cortejo fúnebre foi televisionado ao vivo pelas principais emissoras do país.

Agora, o laudo oficial da morte do apresentador acabou de ser divulgado. No documento, emitido pelo hospital Orlando Health e por um médico legista, Gugu morreu mesmo em decorrência da queda, já que as fraturas na cabeça e no peito foram relatadas.

Gugu morreu um dia antes do anúncio oficial

A imprensa chegou a noticiar a morte de Gugu no dia 22/11, mas como a nota oficial da família, com a confirmação da morte cerebral aconteceu apenas 23/11, a imprensa recuou a refez a notícia com a morte nesta data.

Entretanto, conforme o laudo, Gugu morreu mesmo um dia antes do anúncio oficial, por conta da ausência de sinais cerebrais. Outro ponto importante é que, os exames toxicológicos, deram negativo para várias drogas, como cocaína, álcool entre outros.

Leia a nota de Falecimento de Gugu emitida dia 23/11:

Este é um momento que jamais imaginamos viver. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, irmão, filho, amigo, empresário, jornalista e apresentador Antônio Augusto Moraes Liberato (Gugu Liberato), aos 60 anos, em Orlando, Florida, Estados Unidos.

Nosso Gugu sempre viveu de maneira simples e alegre, cercado por seus familiares e extremamente dedicado aos filhos. E assim foi até o final da vida, ocorrida após um acidente caseiro.

Ele sofreu uma queda acidental de uma altura de cerca de quatro metros quando fazia um reparo no ar condicionado instalado no sótão. Foi prontamente socorrido pela equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, acompanhado pela equipe médica local.

Na admissão deu entrada em escala de *Glasgow de 3 e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante de sua mãe Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Ainda não temos detalhes sobre o traslado para o Brasil. Informações sobre velório e sepultamento serão passadas assim que tudo estiver definido.
Ele deixa três filhos, João Augusto de 18 anos e as gêmeas Marina e Sophia de 15 anos.
Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos.
Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. Sua partida nos deixa sem chão, mas reforça nossa certeza de que ele viveu plenamente. Fica a saudade, ficam as lembranças – que são muitas – e a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz.

Familiares e funcionários
São Paulo, 22 de novembro de 2019
* Escala Glasgow de 3 – usada para medir a consciência e a evolução das lesões cerebrais em um paciente.

TV MRNews

Etiquetas

MR News

Especializado em jornalismo colaborativo pela FTP em nível de pós-graduação. [email protected]

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar