AUTOMOBILISMO

POLEMICA NA F1: Leclerc vê ‘Intenções claras’ da Red Bull sobre ordens de equipe – Notícia de Fórmula 1

HAMILTON E RUSSELL PODEM PENSAR EM TÍTULO COM MERCEDES VIVA DA SILVA? | TT GP #54

A temporada 2022 ainda está na primeira metade, mas as equipes começam a tomar decisões importantes no que diz respeito à briga pelo título mundial. No GP da Espanha do último fim de semana, a Red Bull ordenou que Sergio Pérez cedesse a primeira colocação para Max Verstappen na fase final da prova. Charles Leclerc entendeu como uma declaração de interesses, mas não acha que a Ferrari tenha de tomar decisões assim ou sequer pensar nisso por enquanto.

De acordo com Leclerc, a Ferrari tem de se preocupar em estar forte para lutar pelas vitórias. Quanto a Carlos Sainz, Charles defendeu que o espanhol logo estará na briga por vitórias e diminuiu qualquer possibilidade de ver jogo de equipe na equipe.

“Eu definitivamente não vou tomar esse tipo de decisões, então é uma pergunta para Mattia [Binotto, chefe da Ferrari]. A Red Bull deixou claro quais as intenções deles e fizeram isso muito cedo na temporada. Com relação ao nosso time, não sei”, disse.

“Acho que para Carlos é só uma questão de tempo antes de andar comigo e se entender mais com o carro, mas não carro depender de nada disso. Quero apenas fazer o meu trabalho no carro. Se formos rápidos o bastante, já mostramos que podemos ganhar as corridas. E, se fizermos um trabalho bom o bastante, tenho certeza de que as chances vão aparecer”, seguiu.

 

O piloto mostrou não estar preocupado com a possibilidade de o espanhol negar servi-lo, caso seja necessário, da maneira como um #2 faria – e como Pérez fez na Catalunha.

“Não me preocupo com isso, porque sei que Carlos será novamente muito rápido. É um ótimo piloto. Tem tido dificuldades de se adaptar ao carro, que parece se encaixar um pouco melhor com meu estilo, mas tenho certeza de que Carlos estará de volta à briga logo. Meu trabalho é fazer o possível para levar a Ferrari de volta ao topo”, apontou.

Questionado sobre se é ele quem tem a responsabilidade de encerrar a seca de títulos da Ferrari, que não ganha o Mundial de Pilotos desde 2007 e o de Construtores desde 2008, saiu pela tangente. O monegasco defendeu que todos os funcionários têm tal responsabilidade para uma gigante como a fábrica de Maranello.

“Ano passado e antes disso também era de minha responsabilidade e da nossa responsabilidade estar no topo com um nome como a Ferrari. Não sinto mais isso, tento apenas focar no trabalho e estou confiante de que quando fizermos um trabalho perfeito teremos chance de vencer. Isso me deixa feliz”, afirmou.

“Claro que isso me faz amar o trabalho que faço sabendo que tenho um carro competitivo, mas temos de focar somente em nós mesmos. Se isso acontecer, tenho certeza de que os resultados virão”, falou.

Com relação ao abandono dramático que custou uma vitória praticamente certa na Espanha por conta de uma falha no turbo e no MGU-H da unidade de força da Ferrari, mostrou confiança de que foi uma fatalidade que vai acontecer somente uma vez.

“Acho que o time sabe o que aconteceu, o que me faz acreditar que não vai se repetir. Se vai ou não, não sei. Espero que não. O objetivo é que não se repita, mas o fato de termos identificado rapidamente é um passo adiante. Estou confiante de que a equipe fará o trabalho certo para que não se repita”, finalizou Leclerc.

A Fórmula 1 continua neste fim de semana, em Monte Carlo, com o GP de Mônaco. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e EM TEMPO REAL.

TV MRNews Não perca também:

Botão Voltar ao topo